Sexta-feira, 23.05.08

Quem não deve não teme?

Horas após os media terem noticiado a entrega, na Assembleia da República, do relatório do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações que menciona a passagem de 56 aviões da CIA de e para o centro de tortura de Guantanamo, Pedro Silva Pereira, o Ministro da Presidência, afirmou que o Executivo «não tem nada a esconder ou temer» e garante que as informações pedidas sobre os voos foram sempre providenciadas.

 

guantanamoEntrevistada pela TSF, a eurodeputada Ana Gomes disse querer saber se o Governo tem alguma garantia escrita em como nenhum prisioneiro de guerra passou por Portugal com destino ou vindo do centro de tortura americano em Cuba.

 

Na mesma entrevista, noticia a TSF, Ana Gomes disse que, quando confrontado sobre a passagem dos voos da CIA por Portugal, o executivo não foi cooperante, contradizendo assim as declarações de Pedro Silva Pereira.

 

O CDS-PP, pela figura de Hélder Amaral, pronunciou-se publicamente e garantiu que «não se chegou à conclusão, com os meios que existiam, que em solo português ou com o conhecimento do Governo português tivesse havido um atropelo aos direitos humanos». Não é de estranhar o silêncio de Paulo Portas, que foi muito amigo do governo americano quando ocupou o cargo de Ministro da Defesa.

 

O maior partido da oposição, o PSD, actualmente em eleições internas, ainda não se pronunciou sobre este assunto, reservando declarações para mais tarde. Mas é certo que os candidatos à presidência do partido não vão deixar passar esta oportunidade.

 

De recordar que o relatório entregue na Assembleia da República pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações alude à passagem de 56 voos da CIA em território português, com quatro apenas a pararem em território nacional. Nenhum deles foi inspeccionado por, de acordo com este ministério, se tratarem de voos militares.

 

via TSF, TSF e O Público

Imagem retirada do site Watchingamerica.com

publicado por brunomiguel às 18:24 | link do post | comentar

A conta-gotas, lá vão admitindo a passagem de voos de e para Guantanamo em Portugal

«Tão ladrão é aquele que rouba como aquele que fica à porta»

 

O deputado do PCP, José Machado, em declarações à TSF, acusou o actual executivo de cumplicidade na passagem dos voos da CIA de e para o centro de tortura de Guantanamo, local para onde vários prisioneiros de guerra foram levados ilegalmente para serem sujeitos a tratamentos desumanos.
De acordo com o deputado do PCP, em declarações à Agência Lusa, «Portugal continua a ser conivente, por acção ou por omissão, não obstante a denúncia pública e o escândalo».
As declarações de José Machado surgem depois do governo ter confirmado a passagem, em Portugal, de 56 voos da CIA que iam para ou vinham de Guantánamo.
Esta confirmação foi feita pelo Ministério dos Transportes, num relatório enviado à Assembleia da República, onde são mencionados os 56 voos efectuados pela agência americana que tiveram escala em Portugal entre Julho de 2005 e Dezembro de 2007. No mesmo documento, este Ministério afirma que não ter fiscalizado estes voos por se tratarem de voos militares.

 

Que governo participa, mesmo que indirectamente, nestes actos deploráveis? Deixámos de dar valor aos direitos humanos e começámos a ajudar a cometer actos bárbaros e criminosos?

 

via TSF e O Público

publicado por brunomiguel às 14:00 | link do post | comentar

do not feed the trolls

Outros blogs meus

pesquisar neste blog

 

posts recentes

arquivos

links