Com mais de 400MB, deve ter muito cromado

O Google Chrome já foi disponibilizado em formato binário apenas para Windows, mas existem instruções para a compilação do browser no GNU/Linux. Todo contente, apesar de relutante em relação ao licenciamento do código do browser, já que várias partes do código estão sob licenças diferentes e isso faz-me desconfiar da presença de código não-livre lá pelo meio, tentei descarregar o código-fonte. Segui as instruções disponibilizadas pela equipa do projecto à risca, mas o checkout do código parava de vez em quando. Por causa disso, decidi que iria descarregar o tarball com o código-fonte.

Assim que o download começou e o gestor de downloads do IceCat apareceu, vejo que o código-fonte do browser ocupa uns "singelos" 429MB! Isto é mais de 10x o tamanho da imagem do Slitaz, uma distribuição do sistema GNU/Linux. Ok, a imagem do Slitaz tem tudo em formato binário e é feita para ser muito pequena, mas mesmo assim, mais de 400MB de código-fonte para um browser parece-me demais. O do Firefox, se não estou em erro, ronda os 40MB.

Bem, vou esperar pela versão binária do browser, para não ter que torturar a minha ligação lenta, e também pela clarificação das diferentes licenças que regem o código deste browser. Enquanto isso, mantenho-me fiel ao IceCat - e duvido que o Google Chrome me faça mudar de browser.