Domingo, 17.05.09

Como ter os cantos arredondados no campo de introdução de twitts no Twitter

twitter cantos arredondados

Devido às suas dimensões, a imagem foi recortada. Clica nela para a veres completa.

 

No Firefox e respectivos clones, e outros browsers que usam o Gecko, o "motor de renderização" de conteúdos web desenvolvido pela Mozilla e usado no Firefox, o Twitter aparece com os cantos arredondados, como já devem ter reparado. Isto acontece apenas nestes e não nos outros browsers porque apenas o Gecko reconhece o "-moz-border-radius". Este atributo de CSS é a implementação feita pela Mozilla para o "border-radius", que está incluído na versão 3 da especificação do CSS.

 

Os cantos arredondados, na minha nada humilde opinião, dão um aspecto mais agradável ao site. Mas o campo onde se escrevem os twitts não teve a mesma sorte que o corpo do site. Em vez de um aspecto mais soft, parece uma mesa com quinas afiadas, daquelas que nos vazam os olhos só de olhar para elas.

 

Com o Firefox e a extensão Stylish, é possível dar a volta a isso. Depois de instalada a extensão e reiniciado o browser, visitem o Twitter.com, cliquem no ícone que aparece no canto inferior direito do Firefox (o rectângulo com o "S"), e escolham a opção "Write new style > For twitter.com...". Feito isto, aparece-vos uma pequena janela onde podem editar a folha de estilo do site à vossa vontade. Para ficarem com a caixa de introdução dos twitts com os cantos arredondados, introduzam o seguinte conteúdo nessa janela, e depois cliquem no botão "Save" para gravarem a alteração.

 

@namespace url(http://www.w3.org/1999/xhtml);

 

@-moz-document domain("twitter.com") {

fieldset.common-form input[type="text"], fieldset.common-form input[type="password"], fieldset.common-form textarea, fieldset.common-form select, fieldset.common-form checkbox {

-moz-border-radius-bottomleft:5px !important;

-moz-border-radius-bottomright:5px !important;

-moz-border-radius-topleft:5px !important;

-moz-border-radius-topright:5px !important;

padding:4px !important;

}

 

}

 

O resultado final é o que podem ver na imagem no ínicio do post. Acho que fica mais agradável assim.

publicado por brunomiguel às 15:54 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 12.12.08

[actualizado] Para futura referência: Xorg.conf

Actualização: descobri o problema do teclado. O layout estava incorrecto - devia ser pt e não pt-PT - e faltava o «Option "XkbOptions" "lv3:ralt_switch"»

Como a NVidia 7025 está a dar problemas com o Xorg, fica aqui um xorg.conf a funcionar em condições com a gráfica, cortesia do Debian Etch. Só falta o teclado, que não está devidamente configurado.

Section "Module"
        Load    "bitmap"
        Load    "ddc"
        Load    "dri"
        Load    "extmod"
        Load    "freetype"
        Load    "glx"
        Load    "int10"
        Load    "vbe"
EndSection

Section "InputDevice"
    Identifier    "Generic Keyboard"
    Driver        "kbd"
    Option        "XkbRules"    "xorg"
    Option        "XkbModel"    "pc105"
    Option        "XkbLayout"    "pt"
    Option        "XkbOptions"    "lv3:ralt_switch"
EndSection

Section "InputDevice"
        Identifier      "Configured Mouse"
        Driver          "mouse"
        Option          "CorePointer"
        Option          "Device"                "/dev/psaux"
        Option          "Protocol"              "ImPS/2"
        Option          "Emulate3Buttons"       "true"
EndSection

Section "Device"
        Identifier      "nVidia Corporation NVIDIA Default Card"
        Driver          "vesa"
        BusID           "PCI:0:18:0"
        Option          "UseFBDev"              "true"
EndSection

#Section "Monitor"
#       Identifier      "Samsung SyncMaster 765MB"
#       Option          "DPMS"
#       HorizSync       31.5 - 80.5
#       VertRefresh     60 - 75
#       HorizSync       28-64
#       VertRefresh     43-60
#EndSection

Section "Monitor"
        Identifier      "Samsung SyncMaster 765MB"
        ModelName    "Samsung SyncMaster 765MB/715MB/CD175D(P)"
        DisplaySize  320        240
        HorizSync    30.0 - 85.0
        VertRefresh  50.0 - 160.0
        Option      "dpms"
EndSection

Section "Screen"
        Identifier      "Default Screen"
        Device          "nVidia Corporation NVIDIA Default Card"
        Monitor         "Samsung SyncMaster 765MB"
        DefaultDepth    24
        SubSection "Display"
                Depth           1
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
        SubSection "Display"
                Depth           4
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
        SubSection "Display"
                Depth           8
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
        SubSection "Display"
                Depth           15
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
        SubSection "Display"
                Depth           16
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
        SubSection "Display"
                Depth           24
                Modes           "1280x1024" "1024x768" "800x600" "640x480"
        EndSubSection
EndSection

Section "ServerLayout"
        Identifier      "Default Layout"
        Screen          "Default Screen"
        InputDevice     "Generic Keyboard"
        InputDevice     "Configured Mouse"
EndSection

Section "DRI"
        Mode    0666
EndSection

publicado por brunomiguel às 04:36 | link do post | comentar
Quarta-feira, 22.10.08

Soft word wrap no Emacs

Normalmente o Emacs faz um wrap às palavras, isto é, quando uma palavra não cabe na linha, ele divide-a e passa o "excesso" para a linha seguinte. Em vez disto, é possível obrigar o Emacs a fazer um hard wrap às palavras, ou seja, quando uma palavra chega ao limite da janela ele insere-a na linha seguinte. Mas esta solução tem um problema: quando a palavra passa para a linha seguinte, por não caber na linha em que estão a escrever, é criado um novo parágrafo. Se o documento for aberto sempre no Emacs, tudo parece estar bem; contúdo, se o abrirem noutro editor de texto verão que existem parágrafos onde não devia.

A esmagadora maioria das vezes utilizo o Gedit em vez do Emacs - e, muitas vezes, dou por mim a usar as teclas de atalho do Emacs no Gedit. Mas há alturas em que me apetece usar o famoso editor de texto criado por Richard Stallman. Quando tenho que copiar o texto escrito no Emacs para o blog ou outro local, tenho que reformatar o texto. Isto evita-se com um pequeno script em lisp chamado longlines.el. As instruções e link de download estão no Penguin Pete's Blog.

Para quem programa, este script pode não ter grande utilidade, se é que tem. Mas para quem bate texto, é quase uma questão de vida ou morte. A produtividade aumenta significativamente com o longlines.el, porque não se perde tempo a reformatar o texto fora do Emacs.

publicado por brunomiguel às 18:45 | link do post | comentar
Sexta-feira, 03.10.08

[Actualizado] Icecat 3.0.3 em Português Europeu

Actualização: finalmente consegui compilar o Icecat 3.0.3 em Português Europeu! Aparentemente, um erro qualquer na tradução impedia-me de usar o browser correctamente depois de criado o arquivo com os binários.
O download pode ser feito aqui. Mais informações no Webtuga.

Esta noite, consegui finalmente criar o pacote de idioma pt-PT (Português Europeu) para a última versão estável do Icecat. Fiz checkout ao repositório de idiomas do Firefox (instruções aqui) e apenas alterei o nome do browser. Depois, compilei o browser e criei o pacote xpi.

O arquivo com o idioma para o Icecat está disponível aqui. Depois de o descarregarem, executem o Icecat, vão ao menu Tools > Add-ons e arrastem o ficheiro para essa janela. Por fim, insiram about:config na barra de endereço, filtrem os resultados por «general.useragent.locale» (sem as aspas) e alterem o valor dessa opção para «pt-PT» (novamente, sem as aspas).

Se quiserem apenas ver as alterações que fiz ao idioma do Firefox, basta descarregarem este diff.

Os créditos da tradução do Icecat vão todos para a equipa de tradução do Firefox. Eu limitei-me apenas a alterar o nome do browser e a criar o arquivo, por isso, se quiserem agradecer a alguém, agradeçam a eles.

publicado por brunomiguel às 09:32 | link do post | comentar
Terça-feira, 16.09.08

Lancheira anti-roubo

moldy bag

Se têm o hábito de mandar alguma coisa aos vossos miúdos para eles petiscarem num intervalo de uma aula e eles acabam por ver os putos mais velhos roubar-lhes a comida, aconselho-vos esta lancheira anti-roubo. É indicada para sandes, mas também pode ser usada noutros gourmets rápidos e é igualmente eficaz com colegas de trabalho esfomeados.

via Lifehacker

publicado por brunomiguel às 16:04 | link do post | comentar | ver comentários (1)

do not feed the trolls

Outros blogs meus

pesquisar neste blog

 

posts recentes

arquivos

links