Sexta-feira, 17.10.08

GNU/Linux vs Windows: o combate das actualizações

De um lado, GNU/Linux; do outro, Windows. Este combate irá decidir qual deles tem o melhor sistema de actualizações. Qual deles irá vencer o combate? (não se aceitam apostas porque eu não tenho licença de jogo). Por isso não percam o próximo parágrafo, porque eu também não!

O combate começa. No primeiro round, com as ferramentas de actualização mais "inteligentes", ganha o GNU/Linux. No segundo round volta a ganhar o GNU/Linux, com um sistema de actualizações mais prático. Terceiro round e nova vitória do GNU/Linux, que mostra um melhor sistema de restauro e actualização. Quarto round, o mesmo resultado, desta vez com a descentralização dos updates (mirrors). Quinto e último round, nova vitória do GNU/Linux, que apresenta mais informação acerca dos updates e dos efeitos dos mesmos no sistema.

Manda a cortesia dizer que foi um combate renhido, mas está longe de o ter sido. A prestação do Windows neste combate é comparável à exibição da selecção nacional de futebol contra a selecção albanesa.

publicado por brunomiguel às 23:22 | link do post | comentar
Sábado, 11.10.08

Recomendação de leitura para o fim-de-semana

Muito recentemente, a Microsoft publicou um estudo [pdf], feito pela Vital Wave Consulting e financiado pela própria Microsoft, sobre o Total Cost of Ownership (TCO) do software Microsoft e Software Livre. Estranhei não ter visto nenhuma reacção a ele na blogosfera geek nacional, porque pela primeira vez um estudo financiado pela Microsoft afirma que o TCO do software Microsoft e Software Livre é praticamente o mesmo. Em outras ocasiões têm-se visto reacções, mas desta vez não. Não deixa de ser estranho, dado o teor do estudo.

Eu ainda não li este estudo; são 34 páginas e eu não curto muito ler textos longos no computador - este tipo de textos, para mim, deve ser lido em papel, mas também não o vou imprimir porque o papel é caro e as árvores são cada vez menos. Não é que não o vá ler, porque até ao final do dia provavelmente vou, mas preferi esperar por reacções.
Hoje, quando por acaso visitava o Linux-magazine.com, "tropecei" numa dessas reacções: um artigo escrito por Jon maddog Hall, onde este hacker analisa o estudo e, com algum humor, deita por terra algumas das assumpções contidas nele. O texto é longo, não tão longo como o estudo, e está repleto de humor. É uma boa leitura de fim-de-semana para quem se interessa por isto.

publicado por brunomiguel às 14:55 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 03.10.08

Orgulho

Hoje sinto-me orgulhoso: estou a ajudar um projecto GNU a desenvolver-se. É bom poder retribuir, mesmo que não seja com código.

publicado por brunomiguel às 23:03 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Quarta-feira, 01.10.08

[Actualizado x2] Stallman e as aplicações web

Actualização: este artigo publicado no Autonomo.us aproxima-se um pouco da opinião que tenho acerca do "famoso" cloud computing. Mas eu acho que, em vez de termos algo entre a prisão e a nossa casa - no artigo, um dos exemplos dados é o restaurante -, acho que devemos ter pelo menos algo entre a nossa casa e o restaurante.

Actualização #2: aconselho a leitura deste post da Paula Simões.

Polémico como sempre, Richard Stallman despertou a fúria geek, quando tocou num ponto nevrálgico para muitos geeks, numa entrevista sobre as aplicações web que cedeu ao Guardian.co.uk. O criador da FSF e do projecto GNU defende que as aplicações web são uma «armadilha» para atrair utilizadores para o software proprietário, uma «estupidez» e uma «campanha de marketing».

Simpatize-se ou não com os ideais de Stallman em relação ao software, temos que admitir que ele teve razão quando afirmou que o software proprietário não devia ser usado. Hoje vemos isso; basta olhar para trás e recordar episódios de servidores web proprietários com falhas de segurança propositadas, sistemas operativos proprietários que realizam tarefas sem autorização dos utilizadores ou que recolhem informações sobre os ficheiros locais e depois a enviam para o fabricante, aplicações proprietárias que roubavam passwords enquanto faziam backups dos emails... E a lista continua - e talvez até fosse maior se pudéssemos olhar para o código-fonte de todas as aplicações proprietárias.

Agora, quando fala das aplicações web, talvez volte a ter razão. Não digo que ele tem razão sobre tudo o que afirmou na entrevista, mas o facto é que muitas das aplicações web de hoje em dia são tão más ou piores que muito software proprietário. Se muitos destes geeks, que fizeram beicinho quando leram a entrevista de Stallman, lessem os termos de serviço e políticas de privacidade de alguns dos serviços web que utilizam, tinham-se calado bem caladinhos e não tinham barafustado como madalenas.

Ao menos, numa aplicação proprietário que temos a correr localmente, podemos controlar até certo ponto a nossa privacidade: basta não estarmos ligados à net e ninguém recebe a informação recolhida pelos "espiões". Numa aplicação web, nem isso podemos fazer. No máximo, podemos não usar a aplicação; mas se usarmos, estamos a pôr o controlo nas mãos de terceiros. E estou a incluir as aplicações web livres que estão alojadas num servidor que não é controlado por nós.

Estes perigos existem. Não querer vê-los só porque as aplicações web estão na moda e usar o hype do momento, para alguma pessoas, é melhor do que mandar umas quecas, não quer dizer que os devemos ignorar. Se formos por aí, um dia destes não nos importamos se vivemos num regime ditatorial ou numa democracia; desde que estejamos entretidos com o hype do momento, está tudo bem.

Disclaimer: eu partilho de muitos dos ideais de Stallman em relação ao software. Mas isso não quer dizer que simpatize com ele; não o conheço, por isso não posso afirmar se simpatizo ou não. Não sou como aqueles fanboys malucos da Apple que falam e escrevem maravilhas acerca do Steve Jobs e vibram quando ouvem ou lêem o nome dele, mas que nunca o viram a não ser em fotos e vídeos. Até ver, ainda tenho alguma sanidade mental, mesmo que seja pouca.

Sexta-feira, 26.09.08

Do desktop para a web. Bom ou mau?

Hoje, por causa deste artigo publicado na Free Software Magazine - e que eu ainda nem li todo -, decidi abordar a questão das aplicações web no Programas Livres. Aquilo que era para ter sido um artigo de opinião de dimensões relativamente reduzidas acabou por se tornar num, digamos, testamento. Havia muita coisa para dizer, mas acho que ainda podia ter explorado melhor o assunto.

O texto contém apenas 701 palavras e 4219 caracteres (espaços incluídos). Acaba por nem ser muito longo, nem demora muito tempo a ler - em dois minutos está lido. Quando terminarem a leitura, deixem a vossa opinião.

do not feed the trolls

Outros blogs meus

pesquisar neste blog

 

posts recentes

arquivos

links