Oh não, o pimba de baile ainda está vivo!

Estou chocado. Acabo de ver, naquele programa da tarde da Sic direccionado para as donas de casa, uma cantora a cantar (desculpem a redundância) pimba de baile, um dos piores tipos de pimba que existe.
O meu maior choque não é por ver uma mulher tão... como é que hei-de dizer isto sem parecer rebarbado... atraente, mas por ainda haver quem grave música desta. Isto ainda é pior que o hip-hop chunga que as gentes de agora ouvem.
Sim, eu já fui a bailes, mas fui apenas no meu início de juventude e não ia pela música, ia pela cerveja.
Não quero com isto dizer que não respeito o trabalho dos artistas - respeito o deles e o de todos aqueles que se esforçam para fazer algo -, mas faz-me confusão este ruído ainda ser apetecível para alguém com menos de 60 anos.
publicado por brunomiguel às 17:28 | link do post | comentar