Coincidências, simples coincidências

Mais alguém consegue ver, nestes dois trechos, algo mais que uma simples coincidência?

«Os processos de violação da propriedade intelectual e da propriedade industrial vão passar a ser tratados em Tribunais especializados na matéria. A Proposta de Lei foi hoje aprovada, ainda na generalidade, em Conselho de Ministros, definindo a criação de dois novos tribunais e a alteração da Lei de Organização e Funcionamento dos Tribunais Judiciais, devendo ainda ser enviada à Assembleia da República.

[...]

Mais focado na área do software, Manuel Cerqueira, presidente da Assoft, admite que "este é um velho sonho que acalentamos desde sempre". "Foi sempre triste vermos os nossos julgamentos misturados com crimes de pequena delinquência, cheques sem cobertura e outros enquanto que as questões sérias que se prendem com a propriedade intelectual são muitas das vezes julgados a correr, os julgamentos são quase sempre preteridos ou julgados "a correr" sem uma análise coerente de prova documental (relatório pericial)", sublinha o presidente da associação.»

link

«Um quarto do valor do sector das tecnologias de informação em Portugal é perdido devido à pirataria de software, que se situa actualmente acima dos 40 por cento, de acordo com a Microsoft.

[...]

Segundo o responsável da Microsoft, "os impactos da utilização ilegal de software totalizam cerca de um quarto de todo o sector de tecnologias de informação", apontando como consequência "o enfraquecimento das indústrias de software e de serviços adicionais".»

link

Pode ser apenas pura especulação minha, mas acho que isto não é à toa. Parece-me que há mais que simples coincidência.

Estão no legítimo direito de defenderem aquilo que consideram ser melhor para eles. O problema é que o melhor para eles só é melhor para eles e pouco mais. Até os utilizadores estão excluídos dos beneficiários.

publicado por brunomiguel às 16:15 | link do post | comentar