Tecido pulmonar: é só juntar células estaminais e ar

A minha primeira reacção ao ler o artigo da NewScientist entitulado "Breath of fresh air transforms stem cells" foi: isto é tipo o Frankenstein. Mas não é. Bem, não parece; faltam os parafusos e os relâmpagos. Ainda assim, conseguir criar tecido pulmonar a partir de células estaminais deixadas ao ar livre é obra.

Esta descoberta foi feita por Lindsey Van Haute, da Free University of Brussels, Bélgica, e a sua equipa de investigadores.

Para realizar esta experiência, os cientistas colocaram as células estaminais numa membrana porosa. Depois, colocaram nutrientes por baixo das células para as alimentar e um líquido por cima para estimular o crescimento, de onde de seguida retiraram dois químicos para dar início à diferenciação das mesmas.

Quatro dias depois, removeram os químicos que facilitavam o crescimento, deixando-as a apanhar ar normalmente e mantendo os nutrientes. A intenção era reproduzir mais ou menos fielmente o ambiente de crescimento que teriam na traqueia.

Após 24 horas de exposição ao ar livre, as células estaminais transformaram-se em tipos específicos de células encontradas nos pulmões.

Com o resultado das suas experiências, esta equipa de investigadores liderada Lindsey Van Haute mostrou que os factores físicos influenciam a transformação das células em tecido.

tags:
publicado por brunomiguel às 03:29 | link do post | comentar