"There are none so blind as those who do not see."

Escolhi esta frase de William Shakespeare para título porque ela reflecte o assunto que vou abordar: a falsa sensação de segurança e a teimosia em não aceitar que existem falhas para o sistema que utilizam.
seguranca
Num post que escrevi sobre um alegado malware para OSX, chamado Rape.osx, tive vários comentários onde os utilizadores desse sistema operativo dizem não estar infectados por nenhum tipo de "praga" digital. Das duas uma, ou realmente acreditam na publicidade da Apple ou então usam o sistema à pouco tempo e sofrem da mesma "doença" que os utilizadores de fim-de-semana de qualquer sistema operativo (aqueles que só usam o sistema dois dias e depois voltam ao anterior): inocência aguda. Nenhum sistema é inviolável! Se até a OpenBSD, que se dá ao luxo de ter isto escarrapachado na página principal: "Only two remote holes in the default install, in more than 10 years!", tem bugs e pode ser explorada, acham mesmo que o OS X é uma obra prima e que nada o afecta?
A publicidade pode ser brutal, veja-se este caso. A Apple e o(s) seu(s) departamento(s) de marketing conseguiram criar toda uma legião de utilizadores "cegos", que não conseguem ver para além daquilo que a publicidade lhes diz. Isto chega ao ponto do iPhone ter erros no interface e as aplicações bloquearem e, mesmo assim, os fãs da empresa andarem a dizer que ele é brutal. Se fosse com outra empresa, tenho a certeza de que os comentários a dizer mal nunca mais acabavam; mas como é a Apple, está tudo bem. Não quero com isto dizer mal da Appe, porque ela tem mérito no que faz, mas faz-me confusão este grupo de utilizadores "cegos" que vangloriam a empresa e tudo o que ela faz. Vocês também batem palmas quando o Steve Jobs faz aquilo que todos os seres humanos fazem: cagar?
Mas não são só os utilizadores da Apple. Reparem nos fãs da Microsoft. Instalaram o Vista com todos aqueles efeitos xpto e o UAC sempre a aparecer para pedir permissão para tudo e mais alguma coisa e, de repente, acham que têm o sistema mais seguro do mundo. Realmente a Microsoft parece querer apostar (finalmente) na segurança, mas teriam muito mais sucesso se escrevessem tudo de raiz, e bem! Mas isto é só uma ideia.
Claro que os utilizadores de GNU/Linux não são excepção. Há muito utilizador deste sistema operativo que pensa que não há vírus para ele. Errado, há; até há outra coisa: rootkits.
Felizmente, estas falsas sensações de segurança só costumam acontecer nos utilizadores que se estão a iniciar em determinado sistema ou então nos utilizadores de fim-de-semana. Os outros, experts ou apenas entusiastas (eu estou no grupo entusiastas, que fique isso bem claro), sabem que existem malware para o sistema que usam e sabem que podem ser infectados por ele, além de saberem que podem ser "hackados" por causa de uma falha de segurança no sistema operativo ou num software instalado.
Parem de engolir a publicidade e aquilo que os vossos amigos dizem, e sejam pragmáticos a analisar as coisas. Seja lá qual for o sistema operativo que usemos, vamos estar sempre sujeitos a algum tipo de "praga" digital. Isso é tão certo como a morte!

PS: não venham com aquele paleio do "eu sei que nenhum sistema é 100% seguro" e depois, de uma forma disfarçada, dizer que o vosso sistema é 100% seguro e que nenhuma maleita o afecta.