Páscoa de merda

Hoje, a minha mãe, o meu irmão e a namorada dele tiveram o azar de entrar nas estatísticas de acidentes de viação desta Páscoa de 2009. Foi por volta das 9 da manhã, mais coisa menos coisa, que lhes aconteceu este infortúnio que os atirou para o hospital. Pouco tempo depois, estou eu a acordar com o meu pai a dizer-me o que se tinha passado. Só tive tempo de me vestir, agarrar na carteria e na chave do carro do mano, e meter-me à estrada para ir ter com eles.

O resultado disto foi: mãe e futura cunhada (oficialmente falando) com a clavícula fracturada; mano com uns quantos hematomas. O meu carro... bem... está pronto para ir para a sucata: motor partido, caixa em pelo menos tão mau estado, barras de direcção (ou lá como aquilo se chama) que já não existem. Felizmente, tendo em conta o aparato do acidente e o estado do carro, as mazelas deles não foram muito grandes e já estão em casa.

Durante os próximos dias serei enfermeiro, empregado de limpeza e sei lá mais o quê. Só não serei cozinheiro porque há sempre um lado bom em todas as situações. O desta é o meu irmão estar bom o suficiente para cozinhar, se não o cenário, acreditem, era mau demais: fracturas e comida preparada por mim é quase apocalíptico.

publicado por brunomiguel às 23:08 | link do post | comentar