RIP, Gamito

Pouco depois de ter chegado a casa, vindo das urgências do centro de saúde, a Vanessa ligou-me e disse-me que viu menções no Twitter ao alegado falecimento do Mário Gamito. Eu estava a tirar o café quando ela me disse aquilo e... fiquei parvo, com a cena do café na mão durante largos minutos, enquanto falava com a Vanessa e tentava ver se ela sabia mais alguma coisa.

Entretanto desligámos porque ela tinha que ir jantar. Eu acabei de tirar o café, bebi-o, e subi logo para o quarto, para tentar confirmar este alegado suicídio. Em poucos minutos estava a receber várias confirmações da morte do Mário Gamito.

Tenho pena do filho dele. Eu sei bem o que sofri quando vi o meu pai entre a vida e a morte, tinha eu mais ou menos a idade dele. Por isso, consigo imaginar o que o miúdo deve estar a sentir neste momento. E acreditem que boa parte de vocês não devem conseguir sequer imaginar do quão mau é o que ele está a sentir e quais as repercussões que isso irá ter na vida dele daqui para a frente. Eu mal o consigo fazer.

Se o Gamito era cristão, provavelmente estará a instalar o CentOS ou o RedHat nos servidores do céu cristão e a escrever scripts em Perl.

publicado por brunomiguel às 20:33 | link do post | comentar