A solução para a crise na pontaria a Bush

Chappatte, NZZ am Sonntag
Chappatte, NZZ am Sonntag

Enquanto Muntadar al-Zaidi aguarda julgamento e arrisca uma pena que pode ir dos 5 aos 15 anos de prisão, a empresa que fabrica os sapatos usados pelo jornalista para tentar deixar Bush com umas nódoas negras, a Baydan, está a facturar bastante bem. Escreve o JN, o autor do blog Notas Ao Café, usando um artigo do Bloomberg como referência, que esta empresa «já recebeu encomendas no valor de 300 mil pares desde o ataque ao presidente», «um número quatro vezes superior ao número de sapatos que empresa vende por ano desde que o modelo foi introduzido no mercado, em 1999». As coisas parecem estar a correr de tal forma bem para a Baydan, que a empresa turca já está a ponderar a contratação de 100 novos empregados.

Talvez al-Zaidi, com o seu insulto e tentativa de agressão a Bush, tenha descoberto uma medida anti-crise: atirar coisas ao ainda presidente norte-americano. Se alguém atirasse um automóvel a George Bush, provavelmente não seria necessária uma injecção de capital na indústria automóvel; os bancos podiam usar um contrato para um crédito a habitação, por exemplo.

Poderá a solução para a crise estar no lançamento de objectos à testa daquele que é considerado o pior presidente americano de sempre? Se decidirem testar esta teoria, usem os comentários para relatar o sucesso ou falta dele. Dependendo do resultado, Muntadar al-Zaidi poderá passar também a salvador da crise - e talvez isso lhe valha um perdão.

publicado por brunomiguel às 17:51 | link do post | comentar