Não ler as políticas de privacidade não custa só tempo, pode custar a própria privacidade

Um estudo [pdf] conduzido por Aleecia McDonald e Lorrie Faith Cranor, da Universidade Carnegie Mellon, afirma que, se os cidadãos americanos lessem pelo menos uma vez por ano as políticas de privacidade dos sites que normalmente visitam, o país teria um prejuízo de 365 mil milhões de dólares - 3 mil dólares por pessoa.

Mais importante que saber quanto custaria a um país a leitura das políticas de privacidade de alguns sites, digo eu, é o custo que a não leituras destas políticas pode acarretar aos utilizadores. Isso pode ser a diferença entre manter as coisas o mais privadas que é possível num servidor não controlado pelo utilizador e não ter privacidade nenhuma.

O objectivo do estudo não é dizer aos utilizadores que fazem bem em não ler as políticas de privacidade, mas antes tentar sensibilizar as pessoas por detrás delas a simplificá-las. Ainda assim, já que se focaram no possível impacto que a leitura das políticas de privacidade teria na economia, também se podiam ter focado no impacto que a não leitura tem nos utilizadores.

via Arstechnica

publicado por brunomiguel às 03:46 | link do post | comentar