Demasiada segurança, acho eu

Quando li este post do Hugo Silva sobre o não revistamento dos adeptos no jogo que opôs o Glorioso Benfica ao Nápoles, lembrei-me de uma situação caricata que se passou comigo quando fui ver o último Benfica x Sporting do Estádio da Luz - um jogo com uma arbitragem miserável, diga-se.

Ainda faltava uma hora e tal para o jogo começar quando eu e o pessoal com quem estava nos dirigimos para o estádio. À entrada estavam vários polícias a revistar alguns adeptos - outros passavam sem ser revistados. Quando chegou a minha vez, o polícia revistou-me a mochila e o mais perigoso que encontrou foi a bomba da asma. Fecha-a, devolve-a e diz que posso entrar. Assim que começo a andar, volta a chamar-me e revista novamente a mochila. Volta a entregá-la e diz, mais uma vez, que posso seguir. Mal dou um passo, chama-me e volta a revistar a mochila pela terceira vez.
Desta vez já não achei piada a isto, ainda para mais por ter visto montes de pessoas entrar com mochila sem serem revistados, mas sem perder a calma perguntei ao polícia se ele tinha medo que eu rebentasse a bomba da asma no estádio. Ele riu-se e disse-me que podia entrar na boa, que já não me voltava a revistar a mochila. E assim foi: entrei e nenhum polícia voltou a revistar-me a mochila.

Esta foi a parte mais engraçada, talvez até a única, do único jogo do Benfica que fui ver ao estádio. De resto, foi um jogo mau, uma arbitragem miserável e alguns sportinguistas que estavam comigo acabaram por ser agredidos, nas imediações do estádio, por um grupo de grunhos que só vê futebol à frente.

publicado por brunomiguel às 16:21 | link do post | comentar