Os acéfalos nos jornais online

O Público publicou um artigo sobre as declarações do secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, acerca da discrepância entre os ordenados das mulheres e dos homens. De acordo com o dirigente sindical, as mulheres portuguesas ganham quatro vezes menos que os homens, colocando o país no topo da lista dos países europeus com maior diferença salarial entre os dois sexos.

Num exercício de estupidez pura, um tal de rcj, que afirma residir na «Margem Sul, AKA O Deserto, segundo o ministro Mário Lino», deixa o seguinte comentário:

Também... a maior parte delas passa o dia a dar à língua com as colegas, não admira que ganhem menos. Olha, trabalhem mais que já ganham melhor..!

Porque é que o Público não muda sua a política de comentários? Obrigar ao registo para deixar comentários não era nada má ideia. Parece que funcionou com o Bitaites, que já não é bombardeado por (tantos) trolls; aparentemente, também resultou no Boing Boing. Talvez com o Público o ciclo se mantenha.

É por estas e por outras que eu cada vez menos leio as notícias do Público. Apanha-se cada merda de comentário, que a vontade de visitar o site é cada vez menor.

publicado por brunomiguel às 18:03 | link do post | comentar