[Actualizado x2] Stallman e as aplicações web

Actualização: este artigo publicado no Autonomo.us aproxima-se um pouco da opinião que tenho acerca do "famoso" cloud computing. Mas eu acho que, em vez de termos algo entre a prisão e a nossa casa - no artigo, um dos exemplos dados é o restaurante -, acho que devemos ter pelo menos algo entre a nossa casa e o restaurante.

Actualização #2: aconselho a leitura deste post da Paula Simões.

Polémico como sempre, Richard Stallman despertou a fúria geek, quando tocou num ponto nevrálgico para muitos geeks, numa entrevista sobre as aplicações web que cedeu ao Guardian.co.uk. O criador da FSF e do projecto GNU defende que as aplicações web são uma «armadilha» para atrair utilizadores para o software proprietário, uma «estupidez» e uma «campanha de marketing».

Simpatize-se ou não com os ideais de Stallman em relação ao software, temos que admitir que ele teve razão quando afirmou que o software proprietário não devia ser usado. Hoje vemos isso; basta olhar para trás e recordar episódios de servidores web proprietários com falhas de segurança propositadas, sistemas operativos proprietários que realizam tarefas sem autorização dos utilizadores ou que recolhem informações sobre os ficheiros locais e depois a enviam para o fabricante, aplicações proprietárias que roubavam passwords enquanto faziam backups dos emails... E a lista continua - e talvez até fosse maior se pudéssemos olhar para o código-fonte de todas as aplicações proprietárias.

Agora, quando fala das aplicações web, talvez volte a ter razão. Não digo que ele tem razão sobre tudo o que afirmou na entrevista, mas o facto é que muitas das aplicações web de hoje em dia são tão más ou piores que muito software proprietário. Se muitos destes geeks, que fizeram beicinho quando leram a entrevista de Stallman, lessem os termos de serviço e políticas de privacidade de alguns dos serviços web que utilizam, tinham-se calado bem caladinhos e não tinham barafustado como madalenas.

Ao menos, numa aplicação proprietário que temos a correr localmente, podemos controlar até certo ponto a nossa privacidade: basta não estarmos ligados à net e ninguém recebe a informação recolhida pelos "espiões". Numa aplicação web, nem isso podemos fazer. No máximo, podemos não usar a aplicação; mas se usarmos, estamos a pôr o controlo nas mãos de terceiros. E estou a incluir as aplicações web livres que estão alojadas num servidor que não é controlado por nós.

Estes perigos existem. Não querer vê-los só porque as aplicações web estão na moda e usar o hype do momento, para alguma pessoas, é melhor do que mandar umas quecas, não quer dizer que os devemos ignorar. Se formos por aí, um dia destes não nos importamos se vivemos num regime ditatorial ou numa democracia; desde que estejamos entretidos com o hype do momento, está tudo bem.

Disclaimer: eu partilho de muitos dos ideais de Stallman em relação ao software. Mas isso não quer dizer que simpatize com ele; não o conheço, por isso não posso afirmar se simpatizo ou não. Não sou como aqueles fanboys malucos da Apple que falam e escrevem maravilhas acerca do Steve Jobs e vibram quando ouvem ou lêem o nome dele, mas que nunca o viram a não ser em fotos e vídeos. Até ver, ainda tenho alguma sanidade mental, mesmo que seja pouca.