Mãe, estou a fazer uma apreensão na televisão

Porque razão ou razões escolherão as forças de segurança os bairros sociais localizados nos arredores das grandes cidades, onde estão as minorias étnicas, quando querem fazer grandes operações de aparato policial para aparecer na televisão? De certeza que existem outros locais, alguns talvez bem no meio das grandes cidades.

É um facto que existe muita criminalidade nestes bairros. Mas também é um facto que isto se deve a um mau planeamento que já vem desde há muitos anos e que parece que vai continuar por mais uns tantos. Tentar passar a ideia de que só nestes bairros é que existe criminalidade e que eles são o esconderijo dos bandidos não me parece que vá ajudar a melhorar a situação. Bem pelo contrário!

Eu preferia que não fossem feitas operações deste tipo. Elas servem, não para dar às populações um sentimento de segurança, mas para dar importância à histeria implantada pela televisão nas mentes dos portugueses. Sempre houve criminalidade; porque raio é que a televisão só agora deu destaque a isto e de forma tão insistente, chegando ao ponto de se abrirem telejornais com uma notícia de um assalto a uma ourivesaria?

Depois deste aparato policial, que virá a seguir? Perseguições a alta velocidade nas auto-estradas a ladrões de automóveis, em directo para a televisão?

As respostas a estas perguntas, pelo menos para mim, são óbvias: a televisão tem que ter audiências para conseguir aumentar as receitas da publicidade, por isso vende novelas em vez de notícias; a população engole tudo o que lhe enfiam pela garganta abaixo e entra logo em histeria, obrigando os governantes a tomar medidas, com estes a correr o risco de perderem popularidade se não o fizerem; a polícia faz operações para as câmaras televisitas por forma a que os políticos não percam a popularidade de que precisam. Bem, leiam este post do Daniel Oliveira, onde estão bem melhor explicadas estas e outras razões.

publicado por brunomiguel às 18:51 | link do post | comentar