Moblin deixa o Ubuntu e vira-se para o Fedora

Na O'Reilly Open Source Convention, a decorrer em Portland, Oregon, a Intel anunciou a segunda versão do seu projecto Moblin vai usar o Fedora em detrimento do Ubuntu. A razão para esta mudança, de acordo com a Intel, prende-se com o facto dos pacotes RPM disponibilizarem informação sobre a licença da aplicação, o que não acontece com os pacotes DEB.

A Intel defende que a disponibilização da licença usada pelas aplicações permite excluir ou usar em exclusivo software sob determinada licença.

É bom ter variedade e o código disponível. Para a Intel, isso permite-lhe direccionar o seu projecto para o caminho que lhe interessa seguir. Para os utilizadores, permite-lhes controlar a sua "vida digital" de forma completa e livre.

via Heise Online