Portugal, Estado Microsoft

Em Portugal, um país que se diz democrático, o governo entrega quase tudo o que está relacionado com informática à Microsoft ou a parceiros dela. O último exemplo é o acordo assinado entre o Ministério da Defesa e a Microsoft, empresa que tem a reputação de não ligar muito à segurança nos seus produtos. Com isto, não se está a fazer mais que ajudar esta empresa, que ainda por cima não é portuguesa.

Confesso que não percebo esta aposta dos nossos governantes em dictatorshipware, ainda por cima no software fechado de uma empresa condenada pela União Europeia. Quem nos governa, PS ou Microsoft?

Tanto apanágio em volta da inclusão digital e tornam-se os cidadãos portugueses dependentes de um fornecedor de software fechado? Não deveríamos antes apostar em software que está de acordo com os valores democráticos e que não torna ninguém dependente de terceiros, vulgo software livre?

publicado por brunomiguel às 22:48 | link do post