Ser Português é...

O Marco Barreto decidiu actualizar esta lista. Eu não me fico atrás, roubo-lhe o post e também o actualizo.

Ser PORTUGUÊS é…

  • Levar arroz de frango para a praia.
  • Guardar aquelas cuecas velhas, para polir o carro.
  • Ter o colete reflector no banco do passageiro.
  • Lavar o carro na rua, ao domingo.
  • Ter pelo menos duas camisas traficadas da Lacoste e uma da Tommy (de cor amarelo-canário e azul-cueca).
  • Passar o domingo no shopping.
  • No restaurante, largar o puto de 4 anos aos berros e a correr como um louco, a incomodar os restantes Tugas.
  • Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou com a tampa da esferográfica.
  • Receber visitas e ir logo mostrar a casa toda.
  • Enfeitar as estantes da sala com as prendas do casamento.
  • Exigir que lhe chamem ‘Doutor’.
  • Exigir que o tratem por Sr. Engenheiro.
  • Axaxinar o Portuguex ao eskrever.
  • Gastar 50 mil euros no Mercedes C220 cdi, mas não comprar o kit mãos-livres, porque ‘é caro’.
  • Já ter ‘ido à bruxa’.
  • Filhos baptizados e de catecismo na mão, mas nunca pôr os pés na igreja.
  • Não ser racista, mas abrir uma excepção com os ciganos.
  • Ir de carro para todo o lado, aconteça o que acontecer, e, pelo menos, a 500 metros de casa.
  • Dar os máximos durante 10 km, para avisar os outros condutores da polícia adiante.
  • Conduzir sempre pela faixa da esquerda da auto-estrada (a da direita é para os camiões).
  • Cometer 3 infracções ao código da estrada, por quilómetro percorrido!!!
  • Ter três telemóveis.
  • Gastar uma fortuna no telemóvel mas pensar duas vezes antes de ir ao dentista.
  • Ir à bola, comprar ‘prá geral’ e saltar ‘prá central’.
  • Gravar os ‘donos da bola’.
  • Ter diariamente, pelo menos 8 telenovelas brasileiras e 2 imitações rascas da TVI na televisão.
  • Ser mal atendido num serviço, ficar lixado da vida, mas não reclamar por escrito ‘porque não se quer aborrecer’.
  • Criticar o governo local, mas jamais se queixar oficialmente.
  • Falar mal do Governo eleito e esquecer-se que votou nele.
  • Se queixar de um cêntimo no preço da gasolina, mas dar 599€ por um telemóvel de merda que não vale cú só porque tem uma maçã impressa.
  • No Twitter, escrever em inglês para os portugueses.
     

A minha actualização está a negrito; a do Marco é a anterior.

Sugestões da Cátia, do Cheirinho a Alfazema:

  • é ir à missa não por ser religioso, mas para ver aquela vizinha galdéria que traz um vestido novo;
  • é ir ao cinema com uma catrafada de crianças ou criaturas parvas que vão para fazer tudo, menos ver o filme e ficar calados;
  • é fazer picnics e não esquecer do garrafão do tintol e de um leitor de música para dar um som ambiente ao momento;
  • é estar num local público e ter um espécime humano que tem um telémovel que não só serve como leitor de música, mas também dá para pôr em altifalante e então gostam de exibir as funcionalidades, mesmo sabendo que incomodam quem tá ao lado;
  • é haver velhinhas no passeio da estrada a espalhar a palavra do Senhor


Esta lista serve apenas para rir um pouco, mas é também tristemente real. Acho que conheço exemplos para todos os ítens dela - até o de gravar os Donos da Bola e cometer 3 infracções ao código da estrada, por quilómetro percorrido.

tags:
publicado por brunomiguel às 14:03 | link do post