O quer e não quer da Red Hat

O pessoal da Red Hat deve andar com algumas dúvidas existenciais ou algo do género. Primeiro não queriam acordos com a Microsoft, agora querem, mas sem a parte das patentes. A Microsoft, como é óbvio, disse logo que não; ou aceitam também a parte das patentes ou não há interoperabilidade para ninguém.
É estranho a Microsoft mandar à fava o seu alvo primário, mas a empresa de Redmond diz que "acredita" na interligação da interoperabilidade e propriedade intelectual. Claro que eles não acreditam, dá-lhes é mais jeito ter a Red Hat sob a nuvem negra de protecção de patentes, para causar ainda mais dúvidas e guerras internas na comunidade livre. "Se não os podes vencer, junta-te a eles e destrói-os por dentro".
Para a Red Hat, um acordo de interoperabilidade com a Microsoft era positivo, porque ia conseguir penetrar ainda mais na fatia empresarial que a Microsoft detém. Estranho é terem dito, no início, que não queriam nada com eles e agora já querem.
Bem, isto não passa de negócios e os negócios são uma "guerra" e, como qualquer guerra, um dia vai acabar. Por isso vou acender uma vela ao "San Tan Tónho" para ajudar a Luz e punir o dark side. :)
publicado por brunomiguel às 13:41 | link do post | comentar