Berlusconi quer limitar escutas em Itália

O famoso e polémico presidente italiano, Sílvio Berlusconi, aprovou, na passada sexta-feira, um projecto de lei que limita a utilização de escutas telefónicas como prova em crimes cuja pena de prisão é igual ou superior a 10 anos. São ainda previstas penas de prisão para jornalistas, forças de segurança e elementos do sistema jurídico que divulguem escutas sob o segredo de justiça.

As razões apontadas para este projecto de lei, que já está a causar polémica no sistema judicial italiano, são o direito à privacidade, o elevado custo das escutas e o facto de outros países europeus terem uma média de realização de escutas telefónicas inferior à Itália.

O Ministro da Justiça do executivo de Berlusconi defende a medida, mas Massimo Donadi, conhecido opositor do presidente italiano e membro da oposição, acredita que «este projecto vai fazer desaparecer os crimes financeiros, fiscais e da sociedade».

Para entrar em vigor, este projecto de lei terá que ser aprovado no parlamento italiano.

via Euronews e Esquerda.Net

publicado por brunomiguel às 04:42 | link do post | comentar