Mas só para "bem do ambiente"

Para "bem do ambiente", o Cardeal de Lisboa considera que a Igreja Católica deve ter uma intervenção política nas questões ambientais.

Pode meter-se, não na pequena política partidária, mas nas questões que dizem respeito ao bem comum

Alguém que explique a este senhor que a religião não é mais que política que se serve de uma ou mais imagens fantasiosas para controlar as massas e fazer o que lhe dá na real gana e que, por isso, não é necessário meter-se naquilo de que já faz parte.

via TSF

Actualização: leiam este artigo do Steve Pavlina. É um pouco longo, mas ilustra de uma forma bastante precisa o que penso da religião.
Obrigado ao
mWm pela menção ao artigo do Steve Pavlina.

publicado por brunomiguel às 16:59 | link do post | comentar