Fiquei sem um bocado de mim - ode ao meu molar

Hoje, uma pequena parte de mim foi arrancada à bruta, sem dó nem piedade: fui ao dentista arrancar um molar que tinha sido desvitalizado à uns anos e que me estava a fazer umas dores do caraças. Quando lá cheguei, levei uma injecção de anestesia e a dentista deu inicio ao processo de extracção (eh lá, palavreado caro! deve ter sido o efeito da anestesia) do dente; mas como o gajo estava armado em parvo e teimava em não sair, e ainda me causava uma dor agoniante quando a dentista o tentava arrancar, levei várias injecções de anestesia - levei tantas, que lhe perdi a conta.

 

Quando cheguei a casa vindo do consultório da dentista, estava com a boca cheia de sangue, armado em Conde Drácula, e com a bochecha esquerda tão anestesiada que me parecia que ela estava rente ao chão. A língua e os lábios não estavam melhor: bochechar um elixir conseguiu ser um tarefa difícil porque, como estava com a zona esquerda da cara anestesiada, quando tentava bochechar ficava com a mandíbula torta e o elixir saia para fora. Imaginem alguém que parece ter a boca de lado: eu estava assim por causa da anestesia e só perto das 16:30 (saí do consultório às 12:00) é que voltei ao normal.

 

Comer alguma coisa, agora, é uma tarefa difícil. Tenho que ter montes de cuidado com a comida e quase que a debicar porque corro o risco de um bocado de comida ir para o buraco onde costumava estar o meu molar e ficar com umas dores do caraças. Nem café posso beber! E ainda ando com um mau sabor na boca. Ao menos, o filho da mãe do dente já não me lixa com dores o dia inteiro.

 

Admito que tenho saudades tuas, pá. Apesar das dores que me causaste nas últimas semanas, de me teres lixado várias noites de sono só porque te apetecia fazer-me ter mais dores e de ter levado muita anestesia para que podesses ser arrancado, a tua falta vai ser sentida - principalmente quando estiver a comer e um bocado de comida ficar alojado no lugar que costumavas ocupar.

publicado por brunomiguel às 20:50 | link do post | comentar