Quem não deve não teme?

Horas após os media terem noticiado a entrega, na Assembleia da República, do relatório do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações que menciona a passagem de 56 aviões da CIA de e para o centro de tortura de Guantanamo, Pedro Silva Pereira, o Ministro da Presidência, afirmou que o Executivo «não tem nada a esconder ou temer» e garante que as informações pedidas sobre os voos foram sempre providenciadas.

 

guantanamoEntrevistada pela TSF, a eurodeputada Ana Gomes disse querer saber se o Governo tem alguma garantia escrita em como nenhum prisioneiro de guerra passou por Portugal com destino ou vindo do centro de tortura americano em Cuba.

 

Na mesma entrevista, noticia a TSF, Ana Gomes disse que, quando confrontado sobre a passagem dos voos da CIA por Portugal, o executivo não foi cooperante, contradizendo assim as declarações de Pedro Silva Pereira.

 

O CDS-PP, pela figura de Hélder Amaral, pronunciou-se publicamente e garantiu que «não se chegou à conclusão, com os meios que existiam, que em solo português ou com o conhecimento do Governo português tivesse havido um atropelo aos direitos humanos». Não é de estranhar o silêncio de Paulo Portas, que foi muito amigo do governo americano quando ocupou o cargo de Ministro da Defesa.

 

O maior partido da oposição, o PSD, actualmente em eleições internas, ainda não se pronunciou sobre este assunto, reservando declarações para mais tarde. Mas é certo que os candidatos à presidência do partido não vão deixar passar esta oportunidade.

 

De recordar que o relatório entregue na Assembleia da República pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações alude à passagem de 56 voos da CIA em território português, com quatro apenas a pararem em território nacional. Nenhum deles foi inspeccionado por, de acordo com este ministério, se tratarem de voos militares.

 

via TSF, TSF e O Público

Imagem retirada do site Watchingamerica.com

publicado por brunomiguel às 18:24 | link do post | comentar