Faz o que eu digo e não o que faço

smoke and fly

«Já é costume» e «Ouvimos as pessoas que não se importaram». Esta é a desculpa dada por um assssor do primeiro-ministro, depois deste e do ministro Manuel Pinho terem violado a proibição de fumar num voo fretado que partiu de Portugal com destino à Venezuela.
Como é o Primeiro-Ministro e tal, fecham-se os olhos e abrem-se umas excepções porque, como disse o assessor: «Já é costume». E depois admiram-se quando as pessoas dizem que as leis são só para o povo e que os "poderosos" fazem o que lhes dá na real gana. Talvez, por vezes, as pessoas tenham alguma razão quando dizem isto.
Com que moral irá esta personagem política dizer aos cidadãos portugueses para cumprirem a lei, quando ele e alguns dos seus ministros a desrespeitam? Mesmo que tenha sido apenas o fumar uns cigarros no voo, era proibido e não o deveriam ter feito.
Não quero ser hipócrita, nem inocente ao ponto de acreditar que ninguém tem um "deslize" de vez em quando. Mas, devido aos seus estatutos, o Primeiro-Ministro e os seus Ministros deviam ter bastante cuidado, até porque a proibição de fumar no voo estava, de acordo com o jornal O Público, escarrapachada em «letras garrafais».

tags:
publicado por brunomiguel às 20:20 | link do post | comentar