Microsoft com medo dos computadores económicos, tenta matá-los

A Microsoft, a empresa que começa a parecer o novo Titanic das novas tecnologias, está praticamente a dar licenças do XP aos fabricantes de computadores económicos, para que estes optem pelo arcaico sistema operativo da empresa em detrimento do GNU/Linux. Mas há um senão: os fabricantes são obrigados a limitar o hardware destes computadores a, por exemplo: 80Gb de capacidade máxima, não disponibilização de ecrãs touchscreen, memória RAM limitada a 1GB e utilização de processadores single core com apenas 1GHz.
Esta informação foi revelada pelo IDG, que terá alegadamente obtido documentos confidenciais que a Microsoft enviou às OEM. De acordo com estes documentos, o objectivo da imposição destas limitações é fazer com que estes computadores mais acessíveis não roubem mercado ao Windows Millenium 2.0 - aka Windows Vista.
As licenças do Windows XP Home Edition para este segmento de computadores variarão entre os 26 dólares nas economias emergentes e os 32 dólares nos países ditos desenvolvidos. As OEMs que se qualificarem para oferecer computadores limitados, só para que o Vista consiga vender algumas licenças e o Windows 7 não venha a morrer antes de nascer, terão um desconto de 10 dólares em cada licença.

Esta medida um pouco desesperada da Microsoft dá razão a um ditado que ouvi à uns anos: «Se não podes vencê-los, junta-te a eles e tenta destrui-los por dentro». O problema é se a coisa correr mal e o tiro acabar por sair pela culatra.

 

Fonte: PCWorld, via José Rocha

publicado por brunomiguel às 22:05 | link do post | comentar