GNU/Linux é complicado o caraças!

Hoje fiquei muito - mesmo muito - surpreendido com o meu pai. Sem que ninguém lhe tivesse explicado tal coisa, abriu o OpenOffice.org Writer e começou a bater texto. O mais próximo que ele tinha feito disto foi abrir o Rhythmbox para ouvir músicas.
Quando acabou, como não sabia gravar, chamou-me para lhe explicar como o fazer. Vocês nem imaginam a minha cara de espanto quando vi que ele se tinha orientado sem problemas - salvo o não saber como gravar o documento. Gravei o documento e dei-lhe uma breve explicação sobre como ele pode escolher o local onde guardar os documentos que cria; explicação essa com algumas perguntas, para que ele fizesse um raciocínio lógico dos passos e também porque sabe bem não ter a papinha toda feita.
Como se ainda não bastasse, quis mostrar-me uma cena e utilizou as áreas de trabalho virtuais com uma naturalidade do caraças. Este pai sai ao filho: é um prodígio.

GNU/Linux é complicado? O camandro é que é! Complicada é a tua cabeça, pá!

Já me esquecia: o meu pai está a utilizar a Caixa Mágica 12 com o KDE.
publicado por brunomiguel às 22:59 | link do post | comentar