Primeiro-Ministro anuncia descida do IVA

O Instituto Nacional de Estatística (INE) anunciou que o défice de 2007 foi de 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB) - o valor mais baixo dos últimos trinta anos, ao que parece.
Logo a seguir, qual feliz coincidência, o Primeiro-Ministro anuncia uma descida do IVA de 21% para 20% e altera a sua previsão do défice para este ano dos 2,4% para os 2,2%. Esta descida do IVA só deverá entrar em vigor a 1 de Junho.

Será que vai haver mesmo uma descida do IVA? Já ouvi tanta promessa que não foi cumprida, que não me admirava nada que esta descida do IVA não acontecesse ou fosse feita só lá mais para o final deste ano, quando as eleições estiverem mais próximas.

E por falar em eleições, que ministro será convidado a sair do Governo antes de começar a campanha eleitoral? Eu estou inclinado para o Mário Lino, o Ministro Jamais, e para um dos ministros ninja - aqueles que todos sabem que existem, mas que nunca foram vistos por ninguém (por exemplo, o Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional).
Será que isto é suficiente para José Socrates ser reeleito? Bem, com a oposição que o PSD, na pessoa de Luís Filipe Menezes, está a fazer, o Primeiro-Ministro nem precisava de fazer nada, verdade se diga. Mas, como existem outros partidos para além do PS e PSD, parece-me que ele vai ter que pôr as mãos na massa.
E o pôr as mãos na massa vai-lhe sair caro, porque ao preço que os cereais estão, ele ainda vai ter que fazer um empréstimo. Se juntarmos à equação a actual crise da banca, a coisa não se afigura nada boa. Mas isto ainda se pode tornar pior se o Primeiro-Ministro meter as mãos na massa sem as lavar primeiro; aí, a ASAE cai-lhe em cima com tudo, sem dó nem piedade - e até são bem capazes de enviar o esquadrão SWAT de inspectores.

Vistas desta forma, parece que, por mais que José Sócrates se esforce, as próximas eleições vão ser bastante complicadas. E não será para menos, já que ele conseguiu por o país contra ele e o seu executivo. E conseguiu também, juntamente com a Ministra da Educação, ser alvo da maior manifestação desde o 25 de Abril.

E assim termina mais uma incrível análise política de Mestre Bruno, a quem a política diz menos que a música pimba (ao menos sou honesto).
publicado por brunomiguel às 18:14 | link do post | comentar