De boas intenções está o inferno cheio

Aconteceu-me, ainda agora, uma daquelas situações absurdas cada vez mais normais em Windows, quando fui jogar Fifa 2008 para o portátil do meu irmão.

Liguei o portátil, esperei que a sessão fosse iniciada, fechei o anti-vírus e outros programas para a performance do jogo não ser afectada, e corri o jogo.

Comecei a jogar e a golear o adversário sem qualquer problema; até que, ainda no início de um jogo, as imagens começaram a aparecer a 1fps ou 2fps - isto foi de uma tal forma, que quando via um jogador meu com a bola carregava logo na tecla de remate, e no frame seguinte o adversário já estava a realizar um contra-ataque.

Esta situação durou perto de um minuto até voltar ao normal.

Quando parou, reparei que apareceu uma popup. Alternei para o ambiente de trabalho e reparo que um ou mais updates - ainda estou para saber quantos foram, já que não fui notificado da sua existência - tinham sido automaticamente instalados, quando o Windows Update está configurado para não descarregar e instalar nada sem a intervenção do utilizador.

A minha primeira reacção foi: Mas que merda é esta?

Porque raio é que eles decidem o que eu quero ou não instalar no computador? A decisão cabe ao utilizador e não a eles. Quando compro um carro, não é a marca que decide que música quero ouvir quando vou a conduzir, ou se quero ou não ouvir música, e nem decidem por onde eu vou querer circular com o veículo. Porque raio é que há-de ser diferente com um sistema operativo?!

Acredito (por acaso não, mas isso são outras histórias) que a Microsoft tenha muito boa vontade em manter os sistemas Windows actualizados, mas de boas intenções está o inferno cheio; e se eles realmente se preocupassem com a disponibilização das correcções aos utilizadores que lhe enchem a conta bancária, disponibilizavam-nas quando estivessem prontas e não faziam o que fazem actualmente: definir um dia por mês para disponibilizar as correcções do mês anterior, deixando os utilizadores um mês inteiro com os tomates na mão devido à falta de correcções para as falhas detectadas após a última vaga de updates.

update: tinha-me esquecido de mencionar que, para além do Windows Update estar configurado para pedir autorização ao utilizador para instalar as correcções, também está configurado para o fazer para o download das mesmas.
tags:
publicado por brunomiguel às 16:10 | link do post | comentar