RIAA quer filtros de copyrights em anti-vírus: os atentados à liberdade na era digital continuam

partilha direitos copyrights liberdade

Os atentados à nossa liberdade não param. Para onde quer que nos viremos, há sempre alguém a tentar roubar-nos a pouca liberdade que ainda temos. Vejam o exemplo da RIAA, que quer ver as empresas de segurança incluirem filtros que permitam identificar violações de copyrights. (E, já de agora, um polícia a ver o que as pessoas têm guardadas nos seus computadores, não?!)

Isto já é demais! Já não bastava as editoras venderem músicas com DRM - dizem eles que é para proteger os direitos das bandas, quando na verdade estavam apenas a restringir o uso da música a quem a comprou e não a proteger os direitos dos músicos -, tendência que felizmente se está a perder. Acham correcto alguém possa dizer onde podem ouvir uma música que compraram com o vosso dinheiro, com que programa e ainda o número de vezes?

Através do blog do Marcos Marado tive conhecimento de um texto escrito por Richard Stallman, onde o "pai" do movimento Free Software explica porque os copyrights são maus e tiram toda a liberdade a quem compra conteúdos digitais, sejam eles música, livros ou qualquer outro.

In a democracy, a law that prohibits a popular and useful activity is usually soon relaxed. Not so where corporations have political power. The publishers' lobby was determined to prevent the public from taking advantage of the power of their computers, and found copyright a suitable tool. Under their influence, rather than relaxing copyright rules to suit the new circumstances, governments made it stricter than ever, forbidding the act of sharing.


O texto é um pouco extenso, mas mostra que estas leis são absurdas e um autêntico atentado aos direitos e liberdades essenciais de qualquer cidadão de uma sociedade democrática.
tags:
publicado por brunomiguel às 22:48 | link do post | comentar