Cientistas descobrem droga para ajudar a apagar o lado traumático memórias

Eu sei, com um título destes, vocês devem estar a pensar: “O quê?! Só agora é que descobriram que fumar ganzas lixa a memória?! Vocês são mesmo cientistas?!”. Mas não são ganzas, embora elas tenham efeitos na memória, e eu posso confirmar isso e o (mau) humor matinal que se tem, depois de passar um dia inteiro a partir nelas. Coisas da juventude...
Dois psiquiatras das universidades de McGill e Harvard descobriram que o propranolol, um medicamento utilizado no tratamento de problemas de hipertensão, que tem como um dos efeitos secundários a perda de memória, pode ser usado para diminuir os efeitos emocionais das memórias. O propranolol, quando injectado num paciente que se está a recordar de um evento traumático, ajuda-o a diminuir ou apagar o factor emocional da memória, ao mesmo tempo que preserva o lado factual da mesma, tornando a memória muito menos dolorosa.
Na Universidade de New York, um grupo de investigadores utilizou uma droga chamada U0126 num grupo de ratos e afirmam ter apagado, com sucesso, uma única memória dos ratos, deixando as outras intactas.
Estas descobertas não podiam ter vindo em melhor altura, agora que tanto se fala, nos noticiários, de corrupção, tráfico de influências, manga madura, etc...

{Fonte: Telegraph.co.uk}