Cafeína: uma forma de abortar sem ir a Espanha

Se vocês não são a favor da despenalização voluntária da gravides, mas precisam de abortar porque não tiveram cuidado e não têm paciência para ir a Espanha abortar só para que ninguém saiba, fiquem a saber que o consumo de 200 ou mais miligramas diárias de cafeína duplica o risco de aborto espontâneo.

Quem observou isto foi um grupo de investigadores norte-americanos, que analisou mais de mil grávidas durante dois anos - de Outubro de 1996 a Outubro de 1998. Eles verificaram que, do total de 264 mulheres que afirmaram não ter ingerido cafeína, 12,5% abortaram. Esta percentagem duplicou nas 164 gráficas que admitiram ter consumido mais de 200mg de cafeína.

De acordo com um dos investigadores, De-Kun Li, a causa do aumento do número de abortos prende-se com o facto da cafeína causar uma redução do fluxo de sangue na placenta, o que aumenta as probabilidades da morte do feto.

Fonte: ciberia.aeiou.pt
tags:
publicado por brunomiguel às 23:06 | link do post