A fantástica história da criação dos vibradores. Um épico!

"Querido, vou ali ao Doutor. Estou a precisar de ter um orgasmo."

À uns 100 anos atrás, ouvir uma mulher dizer isto ao marido não era nada de extraodinário - a não ser que fosse dito em público. Os povos ocidentais daquele tempo pensavam que as mulheres não sentiam prazer quando faziam sexo, por isso era normal que elas acabassem frustradas.

Para ultrapassar esta frustração - que causava sono, irritabilidade e outros sintomas -, as mulheres iam ao médico para ter orgasmos. O médico, para "curar" esta "doença" (sim, na altura, isto era quase uma doença e motivo de preocupação para as mulheres), metia as mãos ao trabalho, literalmente. Mas estar sempre a mexer os dedos consegue ser cansativo. E deste cansaço nasceu o primeiro vibrador.

Este post é um pequeno resumo de um artigo bastante interessante que encontrei no site tdb.com. Este artigo mostra o quão ridícula era a sexualidade até à bem pouco tempo e de que forma os "bons costumes" e a religião a tornaram ainda mais ridícula. Leiam o artigo, porque vale a pena.
tags:
publicado por brunomiguel às 03:31 | link do post | comentar