Urgência médica ou mercado?

Urgência médica ou mercado? É esta a primeira pergunta que me assalta o pensamento, qual esquadrão SWAT, sempre que vou às urgências do Hospital dos Covões, em Coimbra.

Na entrada das urgências, pacientes em macas e cadeiras de rodas, acompanhantes a tentar matar o tempo com dois dedos de conversa, que mais parecem dez, fila para as informações, fila para as inscrições, a sala de espera mesmo ali ao lado, sem qualquer divisória, os seguranças, os bombeiros, os enfermeiros, os médicos, os auxiliares, todos a fazer um barulho ensurdecedor, a pegar doenças uns aos outros. E a sala de triagem, que parece só abrir a cada quinze minutos, ali em frente, dois metros, mas que parecem dois quilómetros para os doentes, que aguardam, no meio dos acompanhantes, dos seguranças, dos auxiliares, dos médicos, dos bombeiros. À espera que não se esqueçam deles, que não morram, que não fiquem sozinhos.

E eu, à espera do meu pai, aqui aguardo, na sala de espera, antes à entrada, porque a sala de espera, sempre cheia, está mesmo ao lado dos doentes que aguardam pela entrada na triagem, para depois poderem ser tratados, e talvez melhorar. Porque num local que parece um mercado, mas que é uma urgência médica, ninguém pode levar a mal que os doentes e acompanhantes tenham dúvidas sobre a cura. Principalmente depois da pseudo-consulta a que o meu pai foi sujeito.

Estão em Coimbra e precisam de ir a umas urgências? Vão aos Hospitais da Universidade de Coimbra, porque lá ninguém vos faz esperar quase 5 horas para não fazerem nada e para depois se recusarem a entregar o livro de reclamações, como acontece no Hospital dos Covões. Esta situação passou-se hoje com o meu pai e nós não deixaremos passar isto em claro! Ele entrou nas urgências deste hospital com dores nos intestinos, para lhe ser feito um exame para ver se tinha anemia, demorarem quase duas horas a dizer o resultado, e ainda para o médico lhe dizer na cara que havia medicamentos para aquilo, mas que ele tinha que aguentar com as dores e acabar por não receitar o medicamento.
publicado por brunomiguel às 01:08 | link do post | comentar