GPL3 explicada de uma forma simples

Desde que saiu, a 29 de Junho do corrente ano, a terceira versão da GNU General Public License ainda não teve a aceitação que a Free Software Foundation desejaria, mas está no bom caminho. Duas das razões para a adopção desta licença não ser maior são, na minha opinião, o desconhecimento da licença e a relutância do Linus Torvalds em mudar da GPL2 para a GPL3.

Sinceramente, acho que o Linus Torvalds e toda a comunidade do kernel é que perdem. Parece-me que a GPL3 protege mais os utilizadores e programadores e é mais rígida no que toca às quatro liberdades essenciais descritas pela Free Software Foundation e com as quais me identifico. Chamem-me comunista e cancerígeno, se quiserem.
  • The freedom to run the program, for any purpose (freedom 0).

  • The freedom to study how the program works, and adapt it to your needs (freedom 1). Access to the source code is a precondition for this.

  • The freedom to redistribute copies so you can help your neighbor (freedom 2).

  • The freedom to improve the program, and release your improvements to the public, so that the whole community benefits (freedom 3). Access to the source code is a precondition for this.

Se o vosso problema é o desconhecimento da licença, então leiam esta simples explicação da GPL3 e do que ela implica. Verão que ela protege mais e melhor os utilizadores e programadores, ao mesmo tempo que permite uma maior inovação. É uma boa leitura, acreditem.
publicado por brunomiguel às 23:17 | link do post | comentar