Acordo da Mandriva com o governo nigeriano cai por terra

A Microsoft terá, alegadamente, boicotado um negócio da Mandriva com o governo nigeriano. Pelo menos é essa a ideia que passa da carta aberta deste projecto a Steve Ballmer, o senhor da Microsoft que me faz lembrar o Alberto João Jardim.
Wow! I’m impressed, Steve! What have you done for these guys to change their mind like this? It’s pretty clear to me, and it will be clear to everyone. How do you call what you just did Steve, in the place where you live? In my place, they give it various names, I’m sure you know them.

O negócio da Mandriva com o governo nigeriano incluía a venda de 17 mil máquinas Classmate PC com a Mandriva 2008 pré-instalada. O negócio foi feito e as máquinas enviadas, mas agora o governo nigeriano decidiu que iria usar Windows nos Classmate. Isto, como é óbvio, causou muita indignação no projecto Mandriva e por isso escreveram uma carta aberta.

Ainda ontem tinha lido o press release e estava a contar de escrever, hoje, um texto sobre o negócio, mas já não o vou fazer. Vá-se lá saber porquê, o governo nigeriano decidiu mudar de um dia para o outro. Mas quem perde são eles, porque, e isto é a minha opinião, escolheram um sistema de qualidade inferior.
publicado por brunomiguel às 16:59 | link do post