“A cortar é que a gente vai para a frente”

Como já é habitual, o Paulo Querido falou mal da blogosfera portuguesa - é daquelas coisas tão naturais como respirar. Claro que ele e os amigos não estão incluídos no “corte e costura”, porque eles é que são o melhor exemplo seja lá do que for. Não há melhor contribuição que estar sempre a criticar, porque só “assim é a gente vai pá frente”. Já dizia a minha avó: “Bruno, quando achares que algo está mal, não o(a) tentes mudar, critica”.

Faz-me confusão haver pessoas que se dão ao trabalho de andar sempre a criticar o seu meio primário para mandar “postas de pescada ao ar”, em vez de fazer algo para mudar o que acham estar mal; até criticam quem “bloga” sobre assuntos que gosta. Isto é... estúpido! Talvez a web portuguesa não estivesse a definhar tanto se houvesse menos pessoas a criticar. Mas ela é má demais para mudar não é? Mas já que a usam, ao menos contribuam com algo positivo, em vez de andar sempre a descascar em tudo e todos, munidos de arrogância.

Espero que o Paulo Querido, ao "flamar" mais uma vez a web nacional, perceba que ele - quer queira, quer não - também está incluído. E não é só ele, mas quem tem por hobbie andar sempre a cortar.

Bem, devem estar a pensar: “este gajo está aqui a cortar, mas o que é que ele faz?”. Eu estou-me a marimbar para as picardias que existem, não só na web nacional, como na internacional. Escrevo do que gosto e porque gosto.

Como se diz na parvónia onde vivo: “Sosseguem a piriquita!”. Vocês hoje criticam tudo e todos, mas amanhã já só usam a internet para mandar emails e micar as utilizadoras das redes sociais.
publicado por brunomiguel às 12:03 | link do post | comentar