Segunda-feira, 24.05.10

Tornei-me famoso às custas do Facebook

Bem, não diria famoso. É mais desconhecido, como antes.

Anyway,  depois de ter apagado a minha conta no Facebook, o Alexandre Gamela enviou-me três perguntas para um artigo que escreveu no blog que mantém no JN. Foi com todo o gosto que respondi, apesar de, na altura, só ter acesso à internet com o telemóvel.

O artigo, que aborda a (falta de) privacidade e desistência do Facebook, pode ser lido aqui.

publicado por brunomiguel às 02:18 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 20.04.10

Meritocracia na firewall da empresa

Este é mais um motivo que me leva a defender que o acesso à internet dentro de uma empresa deve ser baseado em meritocracia e a lista de endereços barrados deve ser user-based. Cada trabalhador teria privilégios diferentes, de acordo com provas dadas - e definidas conjuntamente entre a empresa e os trabalhadores. Por exemplo, um utilizador que desse provas de utilização com bom-senso poderia aceder ao Twitter, ao passo que outro que mostrasse que andaria o dia inteiro a navegar aleatoriamente e sem produzir um chavo ficaria impossibilitado de aceder a esta rede social, tal como ao Youtube, etc.

Há sempre lontras em qualquer local de trabalho; chicos-espertos, idem aspas. Mas também há pessoas que trabalham e, ao mesmo tempo, sabem ter o bom-senso para navegar quando há essa possibilidade e para não colocar as distracções à frente do trabalho. Então, porque deve o todo ser prejudicado por alguns marmanjos que, seja ali ou noutra empresa qualquer, vão sempre fazer porcaria e trabalhar pouco?

Nesta ideia ainda não muito trabalhada não estão incluídos os trabalhos que necessitam de acesso às redes sociais, por exemplo. Aí, nem se discute o livre acesso a elas.

Compreendo que a Câmara Municipal de Coimbra tenha achado por bem barrar o acesso ao Facebook. Provavelmente, os funcionários, em vez de trabalhar, cultivavam couves amarelas e criavam ovelhas cor-de-rosa. Mas acho que seria mais fácil barrar o acesso a quem gerasse mais tráfego vindo deste site. A não ser que necessitassem de grandes mudanças a nível técnico, porque aí talvez seja mais compensatório (claro que isto é discutível) "fechar a porta de entrada" para o site.

publicado por brunomiguel às 19:15 | link do post | comentar
Domingo, 28.03.10

Posterous ou Tumblr: qual escolher?

Estou à procura de um serviço onde possa despejar vários conteúdos aleatórios, links, itens partilhados do Google Reader, etc. A opção mais lógica seria usar o Friendfeed para isso, mas eu quero tirar os meus ítens partilhados do Google Reader de lá para não gerar tanto ruído como tenho neste momento.

Como o Friendfeed não é opção, só me lembro de dois serviços: Posterous e Tumblr. O que pretendo é ter temas porreiros disponíveis, boa integração com redes sociais e outros serviços, boa apresentação dos conteúdos multimédia e, acima de tudo, facilidade de actualização. Claro que nenhum deles preenche totalmente a lista, e quando comparo as características, eles empatam.

Aqui está uma pequena tabela com as características que procuro e qual dos dois preenche qual.

tabela
cliquem na imagem para a verem nas dimensões originais

Compreendem a minha indecisão? A integração com as redes sociais é algo de que não abdiquo e a integração com outros serviços também, tal como a facilidade de actualização e os temas. Se virem, tanto o Tumblr com o Posterous têm duas das quatro características principais, o que torna a escolha bastante difícil. Por isso, peço o vosso feedback. Usem os comentários para deixarem as vossas sugestões.

publicado por brunomiguel às 22:57 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 05.04.09

DN: um longo caminho a percorrer online

O Diário de Notícias (DN) pode ter mudado a cara do site, mas... Já não bastava o aspecto "atafulhado" do mesmo, ainda presenteiam os seus visitantes com três pérolas que nem ao diabo lembram.

Passo a explicar o que me leva a escrever isto.

Quero ver, no próprio site, a edição impressa do jornal e sou presenteado apenas com a capa. Onde está a possibilidade de ver os conteúdos dessa edição, como é possível fazer no PÚBLICO? Custaria assim tanto implementar um sistema semelhante ou querem pautar-se pela diferença (pela negativa)!?

Isto ainda fica pior. No preciso momento em que escrevo este post, 00:23 do dia 5 de Abril de 2009, ainda têm a capa do dia 3 do mesmo mês. Bem, aqui podem ter desculpa. Talvez não tenham ninguém para trabalhar durante o fim-de-semana; com a crise que se sente no ar, não deve ser fácil ter 2 ou 3 pessoas a tratarem disto durante o sábado e o domingo.

Se acham que isto fica por aqui, esperem; deixem-se ficar sentados e desfrutem da maior de todas as pérolas. No cartoon Dilbert a imagem é tão pequena que o texto é ilegível. Porque raio quero eu ver um cartoon com as dimensões da imagem tão pequenas que não me permitem ler os diálogos? Já que estão numa de diminuir, podiam ter a imagem ainda mais pequena não vá alguém com visão de águia conseguir ler o que lá está escrito. Isso seria o descalabro, ler os diálogos do Dilbert.

Impossibilidade de ver a edição impressa online; capa da edição impressa desactualizada; cartoon em dimensões microscópicas. Ah, não nos esqueçamos do aspecto "atafulhado" e meio tosco do site. Pergunto: a malta do DN saberá o que anda a fazer?

publicado por brunomiguel às 00:31 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 01.02.09

Diigo: o novo local onde guardo os meus bookmarks

Desde o dia 30 de Janeiro que o Ma.gnolia "ardeu". De acordo com a mensagem do site, os dados do serviço (bookmarks e afins) foram corrompidos e não sabem quando terão tudo operacional e é bem provável que, depois de estar tudo operacional, alguns bookmarks mais recentes fiquem desaparecidos em combate. Na conta que têm no Twitter, pouco dizem sobre o assunto.

Ainda esperei que até ao final do dia de hoje as coisas estivessem normalizadas. Tal não aconteceu, por isso decidi voltar ao Delicous.com e esperar que o Ma.gnolia volte a estar operacional para poder exportar os meus de bookmarks de lá para o novo serviço.

Por acaso, mencionei esta minha decisão no Twitter e Identi.ca. Minutos depois, e ainda antes de ter voltado à minha conta do Delicious.com, o Paulo Simões, um dos colaboradores do 2.0 Webmania e evangelista do eLearning, sugeriu-me o Diigo. Explorei o serviço, gostei do que vi e criei conta.

Depois de criada a conta, instalei a toolbar deles. Deixem que vos diga que foi a melhor coisa que podia ter feito. Com esta toolbar é possível fazer highlight a porções de texto, adicionar uma página aos nossos favoritos e ainda enviá-la por email e para o Twitter (peca por também não suportar o Identi.ca e FriendFeed), e podemos adicionar um endereço à lista de coisas a ler depois. Também é possível criar filtros e notas na página com a toolbar, mas ainda não explorei estas funcionalidades.

Estou tão satisfeito com o Diigo que já exportei os meus bookmarks do delicious.com para lá e, assim que o ma.gnolia.com estiver operacional, também exporto os meus bookmarks de lá. Recomendo vivamente este serviço a quem está à procura de um local sempre acessível para guardar os seus favoritos.

do not feed the trolls

Outros blogs meus

pesquisar neste blog

 

subscrever

RSS

Newsletter

posts recentes

arquivos

links