Domingo, 15.02.09

O meu pai entrou no universo do email

Hoje, algo estranho aconteceu: o meu pai pediu-me para lhe criar uma conta de email. Não é algo de que ele não tem grande necessidade, mas como ele me pediu lá lha criei.

Inicialmente, estava para lhe criar uma conta no Sapo Mail. Eu curto o serviço e não tenho nada a apontar-lhe, por isso foi a minha primeira escolha. Mas há um problema: só se podem usar passwords com 6 a 8 caracteres. Isto não seria nenhum inconveniente se o meu pai estivesse disposto a decorar uma nova pass. Não estava - e eu, confesso, também não estava com paciência para lhe arranjar uma pass nova complicada de adivinhar e fácil dele decorar.

Por causa disto, virei-me para o Gmail. Criei-lhe uma conta de email neste serviço, com um username enorme, e instalei-lhe o Thunderbird no computador (que corre Debian). Em minutos estava pronto a receber e enviar emails. Ficou todo contente, como é óbvio, e começou logo a perguntar como se enviavam mails. Expliquei-lhe, ele percebeu logo o conceito e eu ganhei uma benesse. ;)

Normalmente, teria criado no Sapo Mail. O serviço é muito fixe e recomendo-o a quem quer uma conta de email, mesmo que não seja a primeira ou a principal. Mas não poder usar mais que 8 caracteres é chato, principalmente para as pessoas que têm muito poucos conhecimentos da coisa e/ou não têm paciência para estar a decorar passwords novas (o que é bem capaz de acontecer um bom e generoso número de pessoas). Fica a sugestão para a equipa do Sapo Mail que, na minha opinião, tem feito um muito bom trabalho com o serviço: deixem usar mais de 8 caracteres nas passwords.

publicado por brunomiguel às 21:23 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Sábado, 17.01.09

E o vencedor é: email

Subscrevo integralmente a opinião do Vítor Domingos acerca do email como a grande ferramenta de comunicação para quem se quer manter informado. Aliás, eu já tinha escrito aqui há uns tempos que, para mim, o email é a grande ferramenta de comunicação online - melhor que o RSS (bastante útil, por acaso), microblogging, mensagens instantâneas, etc.

publicado por brunomiguel às 14:54 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 04.11.08

Um dia sem passar cartão à web

Hoje, estive pouco tempo em frente ao computador e não me preocupei muito com os mails e com as feeds. Aproveitei o dia para pôr a conversa com a família em dia e finalmente ver o Panda Kung Fu (uma comédia de filme, diga-se). De vez em quando lá ia dando uma vista de olhos à caixa de correio e ainda publiquei dois posts rapidinhos no Programas Livres, mas foi só isso.

Agora que decidi por a correspondência electrónica em dia tenho quase 60 emails para ler e, se não tenho despachado boa parte deles quando publiquei os posts no PL, provavelmente teria perto do triplo. Para mim isto é bastante porque eu estou habituado a lidar com a maioria da correspondência à medida que ela vai chegando. Quando acordo tenho sempre uns 20 para ler, mas boa parte deles tem pouco interesse e costumo passá-los à frente.

Isto ainda fica pior porque tenho vários artigos para ler e as feeds para actualizar. Mas, como acontece quase sempre que fico algum tempo sem actualizar o Akregator (o meu poderoso leitor de feeds), devo marcar boa parte delas como lidas sem lhes pôr os olhos em cima. Não é o que mais gosto de fazer, mas quando tem que ser tem que ser.

Disto, há duas ilações a tirar: remover-me de algumas mailing-lists e newsletters, e remover as feeds que têm pouco interesse.

publicado por brunomiguel às 21:43 | link do post | comentar

O Kmail 1.10.1 está a irritar-me

Eu curto o Kmail. Comecei a utilizá-lo a tempo inteiro quando instalei o KDE 4.1.0 e tudo funcionou sem problemas - o programa nunca falhava, não abusava dos recursos, conseguia lidar sem problemas com a grande quantidade de emails da minha caixa de correio principal e era bastante rápido a abri-los. Foi por causa disso que deixei de usar o Balsa, um cliente de email que eu estava a curtir imenso.

Certo dia apareceu uma actualização ao KDE, e com ela veio uma para o Kmail. O KDE passou então para a versão 4.1.2 e o Kmail para a versão 1.10.1. Depois disso, comecei a ter um problema irritante com este cliente de email: a dada altura, que pode ser exactamente depois de o executar ou passado uma hora, deixo de poder assinar os mails que envio. Já pesquisei por possíveis soluções para isto mas nada do que encontrei funcionou.

Este comportamento irritante do Kmail 1.10.1 já me fez procurar outro cliente de email. Estive a experimentar o Evolution, que ainda à uma ou duas versões não conseguia descarregar os mails da minha conta principal de email do Gmail através de IMAP, e fiquei bastante satisfeito por ver que ele já não tem esse bug. Só que o Evolution tem algumas peculiaridades que eu não curto, por isso instalei o Kmail 1.9.10, apenas para verificar que ele continua sem conseguir descarregar todos os meus emails do Gmail por IMAP.

Eu não estou com grande vontade de usar o Evolution porque ao fim de algum tempo de utilização ele começa a "papar" perto de 400MB de memória; o Balsa nem está em cima da mesa porque não tem agenda integrada; e o Thunderbird também não porque precisa de algumas extensões para ter as funcionalidades que tenho com o Kontact e essas mesmas extensões costumam devorar-me a memória do computador.

Assinar emails enviados para determinados endereços, numa escala de 1 a 10 de prioridade - sendo o 1 o valor para a menor prioridade e o 10 para a maior - leva com um 7. Já não é só dar jeito, é ter utilidade prática. Por isso, estou indeciso entre continuar com o Kmail 1.10.1 e voltar a usar o Evolution - fora aquele bug e não poder criar uma regra para assinar todos os emails enviado de uma identidade para determinados endereços de email, não tenho nada a apontar a esta versão do Kmail. Mas também estou aberto a sugestões, por isso, se tiverem alguma, deixem-na nos comentários.

publicado por brunomiguel às 02:55 | link do post | comentar | ver comentários (12)
Quarta-feira, 01.10.08

Limpezas de outono à caixa de correio

Há pouco decidi remover os emails que me foram enviados de um enredeço, porque eles só têm coisas que não me interessam para nada: montes de imagens, vídeos com 5MB e mais, apresentações, etc. É o conteúdo que se pode esperar de um utilizador "normal" do hotmail que passa a vida a enviar emails em cadeia para todos os seus contactos.

Antes de remover os emails, reparei que 2574MB estavam a ser ocupados na conta que tenho no Gmail. Depois de removidos, a minha conta passou a usar 864MB. Consegui diminuir para mais de metade o espaço utilizado pelos emails e respectivos anexos. É obra!

Eu nem tinha recebido muitos emails deste endereço que me estava a mamar boa parte do espaço disponível. Talvez fossem uns 100, 200 no máximo; nada de extraordinário numa conta que já tem pelo menos quatro anos. O problema era que não havia um com menos de 2MB e a média rondava os 5MB/6MB, normalmente só com vídeos e assuntos com 3 ou mais X (tipo, «XXXXX qualquer coisa XXXXX»).

publicado por brunomiguel às 03:09 | link do post | comentar | ver comentários (1)

do not feed the trolls

Outros blogs meus

pesquisar neste blog

 

subscrever

RSS

Newsletter

posts recentes

arquivos

links