Prioridades e preocupações diferentes

Nós temos uma sociedade mesmo muito estranha. Há imensos agricultores no país mas só no Farmville, porque meter as mãos na merda da forma mais literal não é para ninguém. Bem, eu compreendo isso porque também não o faço; por outro lado, também não jogo Farmville.

Temos medidas de austeridade, semestres com 7 meses e aumento de impostos, e as reclamações da sociedade em geral acontecem maioritariamente no café da esquina e por lá ficam. Agora, para reclamar dos treinos de 30 minutos da selecção nacional de futebol profissional já toda a gente fica revoltada. Esse sim é o grande drama do país: ver o Rónaldo durante meia-hora.

A Brisa vai, refere o semanário Sol, rescindir voluntáriamente com 1280 portageiros por forma a instalar máquinas automáticas para o pagamento de portagens em todo o país. Alguém, para além destes trabalhadores e respectivas famílias, se preocupa sequer com o impacto social e económico que isto pode ter? Não, porque a selecção está na Covilhã e têm que ir comprar bilhete para verem os treinos.

Não é segredo nenhum que temos muita matéria-prima com qualidade no país. Mas também temos umas prioridades e preocupações estranhas, para não dizer mais. E muitos dos que vão tentando perceber e/ou fazer alguma coisa acabam com rótulos nada agradáveis. É o problema de ser um país com uma sociedade saloia.

publicado por brunomiguel às 13:58 | link do post | comentar