Olhar para o passado e o boicote como arma

imagemA Paula Simões publicou um artigo no seu blog pessoal onde fala dos grupos de pessoas que se estão a marimbar para o que não aconteceu “no seu tempo” e os critica. Não posso deixar de lhe dar razão, porque é verdade que, quando esquecemos o passado ou não o queremos conhecer, voltamos a cometer os erros das gerações anteriores.
Hoje, vi no Linuxjournal.com um artigo chamado “Should We Boycott Microsoft? Can We?”, onde o autor fala da nova táctica da Microsoft para tentar acabar com o movimento open-source e se questiona se o segundo deve boicotar o primeiro e se isso terá algum efeito. Num dos comentários deste artigo, um indiano fala de um episódio do país dele – ou dos pais dele -, em que Ghandhi pediu ao povo indiano para boicotar todos os produtos estrangeiros. Ao que parece, foi algo que teve muito sucesso.
Isto só para dizer duas coisas. Primeiro: quando não queremos saber do passado, ficamos com o futuro em risco e estamos a criar condições para a história se repetir – e isso nem sempre é bom. Segundo: nós, povo, comunidade, é que mandamos e o nosso querer é poder.

Nota: a imagem deste post é da autoria de dizid, que a disponibilizou sob uma licença Creative Commons 2.0.
publicado por brunomiguel às 20:36 | link do post