Procurar trabalho sai caro

Arranjar trabalho não está nada fácil, e a descoordenação e outras situações não ajudam nada.

Ontem, eu e o meu irmão fomos ao IEFP e saímos de lá com uma proposta cada um. Tê-la seria óptimo, não fosse toda a gente que lá foi (mais de 10 pessoas) ter sido recambiada pelo dono da empresa. A técnica que falou comigo achava isto estranho e eu também achei.

Como quem quer tem que se sujeitar a algumas coisas e arriscar, disse-lhe que estava interessado. Ela imprimiu-me a papelada para entregar lá e dirigi-me de imediato à empresa, eram umas 16 horas. Quando cheguei, disseram-me que o proprietário só chegaria por volta das 18. Fui matar o tempo e à hora certa lá estava eu, mas não o proprietário, que agora chegaria por volta das 18:45.

O meu irmão também tinha uma entrevista para as 18 horas, por isso fui com ele para não ter que ficar sozinho a apanhar seca. Chegámos ao restaurante indicado e disseram-lhe que a vaga já tinha sido preenchida. O IEFP é que parecia não saber disso, não sei se por culpa própria se por culpa da empresa, que não avisou atempadamente.

Já um pouco aborrecidos, voltámos outra vez à empresa que o IEFP me indicou. Desta vez disseram-me que o proprietário já não vinha, mas que amanhã (hoje) estaria lá de certeza. Como devem imaginar, não esteve. Há hora combinada, estava eu, mas não ele. Pelo menos desta vez disseram-me logo que ele não vinha.

O balanço destas voltas todas foi: mais de €15 de gasolina gastos para nada. Amanhã, serão mais uns €5 para ver se é desta que eu consigo ter a entrevista de emprego.

publicado por brunomiguel às 20:31 | link do post | comentar | ver comentários (6)